Páginas

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

5 MÚSICAS DE 2013 PARA DEIXAR PRA TRÁS

Todo ano tem aquelas coisas que você preferia não ter feito, visto, conhecido ou usado, mas pra não falar de nada tão sério e de uma coisa que podemos evitar com mais facilidade aí estão algumas das pérolas musicais do ano, atenção: vídeos meramente ilustrativos, não precisa assistir ;)


Passinho do Volante - MC Federado e os Leleks
Os donos do vídeo viral inquietante do Ah Lelek Lek Lek Lek conseguiram encher muito o saco logo no começo do ano, ganharam muitas parodias e devem ser jogados no poço do esquecimento brasileiro.



Faz Quadradinho de 8 - Bonde das Maravilhas (?)
Explicação pra que?! O que?!


Show das Poderosas - Anitta
Chamem como quiser, o projeto de Beyoncé em um clipe das The Pussycat Dolls (escolhi esse) rendeu muito esse ano, mainstream define, até umas boas parodias, mas cansou.


The Fox (What Does the Fox Say?) - Ylvis
Nonsense esse clipe, essa música e a popularidade que esses biólogos do mundo da música conseguiram com uma simples e inocente pergunta: "o que a raposa diz?" Eu diria que tem alguma coisa haver com "cativar", acho, rs.


Bateu a Química - Banda Sedutora
Por que não sou fã de versões brasileiras de música gringa (Wrecking Ball, New Miley Cyrus), agrega a isso uma vocalista que ao cantar sofre demais, um clipe e letra capenga, fechou o pacote.


Você passou todo o ano de 2013 sem ouvir nenhuma dessas músicas!

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

DO AMOR (SÉRIE BRASILEIRA)

Como de costume, na hora de me arrumar pro trabalho, liguei a televisão, as vezes é só por ligar mesmo, já tava no canal Multishow e tinha um pessoal se pegando na tela, parei na frente da TV e resolvi prestar atenção, eram dois caras e uma mulher se pegando, mas antes de me distrair a mulher desce e fica longe da visão da câmera e os dois homens começam a se pegar, timidamente e depois loucamente, ela olha, senta e assiste aos dois terminarem o serviço sem ela. A essa hora já estava sentado e assistindo ao restante do episódio de Do Amor, que foi focado na trama principal que envolve o casal formado por Maria Flor, que assina obra e produção, e Emanuel Aragão, além das histórias paralelas do casal lésbico recém separado formado por Lúcia BronsteinJúlia Lund e claro dos amigos, agora com benefícios, João VelhoFabrício Belsoff, os caras da cena que me prendeu e me atrasou pro trabalho.

Brás e Lulu

Depois disso dei uma pesquisada e essa já é a segunda temporada da série, assisti ao episodio 8 e a noite ao 9. Gostei do elenco, da trilha sonora, dos temas, do humor e do drama. Maria Flor parece agora uma versão mais madura de Aline (aquela da série que tinha dois namorados), mas estilosa, centrada e muito bem servida. Vou tentar acompanhar essa.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

A MAIS NOVA, A MAIS VELHA E A MAIS TRISTE

Viver em sites e blogs de cinema me enche de "esse eu tenho que assistir", tá certo, não rola com tanta frequência quando eu gostaria, mas pelo menos três esse ano não decepcionaram, o primeirão e também o mais esperado Os Miseráveis (Les Misérables), incrível, drama e música em uma história muito boa. Já tinha assistido a uma versão anterior, em preto e branco até, Anne Hathaway levou o Oscar e partiu meu coração com I Dreamed A Dream, mas foi a voz de Russell Crowe que me surpreendeu! Depois assisti Indomável Sonhadora (Beasts of the Southern Wild) e entendi porque aquela garotinha tinha chamado tanta atenção, a mais nova indicada ao Oscar de Melhor Atriz, o filme é todo dela, é todo ela e é lindo, é forte e simples. E finalmente Amor (Amour) onde Emmanuelle Riva, a mais velha a concorrer ao Oscar de Melhor Atriz, e  Jean-Louis Trintignant fazem um casal idoso tão bonito, tão cúmplice e tão apaixonado, surpreendidos pela vida e pela idade avançada.
Se eu tivesse um selo de "Assisti, gostei e recomendo" redondo e com as palavras formando um arco em uma espécie de carimbo antigo e cool, eu daria a esses filmes.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

DINHEIRO MEU FILHO! CADÊ VOCÊ?


Demorei pra assistir esse vídeo, depois de um e-mail e uma sugestão do YouTube, porque sinceramente pareceu chato e com um tema pra mim já muito discutido, finanças pessoais, mas assisti, porque é do Seiiti Arata, cara que eu já conheço e admiro.
Ele usa como base o livro O homem mais rico da babilônia, que eu também aconselho a leitura. Aborda verdadeiros mantras pra mim, no que diz respeito ao cuidado que todo mundo deve ter com seu rico dinheirinho, como essas três regras:
  • Gastar menos do que ganha;
  • Fazer boas escolhas;
  • Investir para colher melhor frutos.
Andy Thäger (Thaeger)
Parece chato se preocupar muito com dinheiro, mas acho essencial, perturbo aqueles que conheço em relação a isso e acho que todos deveriam ser gestores do seu próprio dinheiro ainda vou escrever um livro com esse títuloE não precisa ter muito dinheiro pra fazer qualquer coisa das quais ele falou, basta ter seu próprio dinheiro, uma fonte de renda. E força de vontade, algum planejamento, controle sobre as despesas mensais (sou sempre a favor de alguma coisa em planilha) e sobre seus desejos de consumo.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

LORDE (PODE CHAMAR TAMBÉM DE ABELHA-RAINHA)


Essa é a Lorde, novo rostinho bonito e boca polêmica do mundo da música, já emitiu sua adorável opinião sobre diversos colegas de trabalho (ma oe) e sobre suas percepções do mundo da música. Virou cantora para o mundo esse ano e tem em Royals seu single mais bem sucedido. E o google acaba de me dizer que ela tem 17 anos. Eu lembro de emitir muito mas minha opinião acerca dos outros nessa época também... Agora guardo ou espero ser questionado. Parece um cantora promissora, confesso que gostei da música, do clipe e da figura. 

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

VOCÊ ESTÁ FAZENDO O QUE AMA AGORA?


Normal. Chega o final do ano e surge concomitamento aquele sentimento de revisão do ano que está terminando, lembrar das promessas e premissas que esse gerou e não cumpriu, porque somos assim, focamos no que não foi feito. Até porque é isso que precisa ser corrigido não é?! E um desses pontos é o do emprego/trabalho/ocupação. Fazer o que gosta, ganhar o que merece, ser reconhecido e recompensado são coisas sobre as quais todos pensamos com frequência e que influenciam demais nossa vida. O vídeo acima, que também fala da geração X, Y e Z, destaca como ponto de partida pra felicidade no trabalho: fazer o que você ama agora!

Do portfólio de Scott Biersack

O que não é novidade, mas sempre é bom ser lembrado. As vezes tomamos caminhos diferentes do que planejamos, das nossas promessas de ano novo, por exemplo, encontramos um trabalho que nos sustente e perdemos tempo demais nele, passamos num concurso e relaxamos em algum momento. Assista ao vídeo e veja se você tem aquele insight, porque as vezes o primeiro passo é descobrir que estamos no modo automático e depois é quase uma viagem ao Nepal pra descobrir qual o seu caminho. Namaste.

De Sean McCabe
"Lettering é a arte de ilustrar letras, palavras e frases, de um jeito único, seja ele digital ou manualmente."
Letícia Motta do Cutedrop

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

FERREIRA GULAR


Frase de Ferreira Gular na camisa Existência da Arte da loja virtual Chico Rei
Em uma entrevista Ferreira Gular, grande poeta brasileiro, entre outras coisas soltou esse grande pensamento:

“Sobre poesia eu não penso, eu simplesmente faço: a minha poesia nasce do espanto. Qualquer coisa pode espantar um poeta, até um galo cantando no quintal. Arte é uma coisa imprevisível, é descoberta, é uma invenção da vida. E quem diz que fazer poesia é um sofrimento está mentindo: é bom, mesmo quando se escreve sobre uma coisa sofrida. A poesia transfigura as coisas, mesmo quando você está no abismo. A arte existe porque a vida não basta”.

Ele é considerado atualmente o maior poeta vivo da cultura brasileira, perto de completar 84 anos, Gullar é um figura singular e tem como seu último trabalho o Em Alguma Parte Alguma de 2010.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

APENAS SUGESTÕES

ENGAJE!

Seguindo a tendência de campanhas anteriores, tão importantes quanto, como a do Câncer de Mama e de Próstata, em Dezembro acontece o Dia Mundial de Combate a AIDS, nunca é demais lembrar que não somos imunes a doença, que milhões de pessoas são infectadas todo ano, em 2012 foram 35,3 milhões de pessoas no mundo, e do fundamental e importantíssimo uso da camisinha.

LEIA!

Tem um bem famosos, alguns clássicos e a lista conta com apenas um garotão brasileiro: o Malbec. Mesmo assim achei boa.

COMPRE!

Muito bom, vi essa dica em alguns sites, bom pra quem tem preocupação inquieta com o cabelo, mas não quer usar gel, seja pelo brilho molhado ou por ficar duro mesmo. Comprei e aprovei, menos uma preocupação no corre corre, rs.

Boa voz, ótimo ritmo e excelente letra. É difícil encontrar uma música boa assim, principalmente entre as populares.

VEJA!

Esses caras são ótimos, já tinha os visto alguns covers, também muito bons, mas esse da evolução da música é original, eles vão desde o século 11 até a década mais atual, passando por Beethoven, Beatles, Queen até chegar em Beyonce, algumas boy bands, Black Eyed Peas e Katy Perry, por exemplo.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

CONSELHOS


Não é um conselho. Mas é sobre conselhos, principalmente aqueles que distribuímos por aí, Oscar Wilde, na imagem acima, resume bem o que devemos fazer com nossos conselhos: segui-los! Se você também quiser dividi-los tudo bem, mas não sem antes cumpri-los. É como recomendar aquelo jogo, filme, livro do qual você somente ouviu falar para um amigo, é quase injusto, e no caso do famigerado conselho é também desleal, com você mesmo. E você que achava que só era complicado lidar com os outros tcs tcs tcs. Além dessa frase esse mês vi um ótimo episodio de Adorável Psicose, A vida dos outros (T05E05), que tem como regra de ouro viver conforme os conselhos que damos aos outros. Acho digno e justo.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

TRÊS É DEMAIS (FULL HOUSE)

Uma boa surpresa da TV aberta brasileira: ainda hoje passa a série Três é demais (Full House), originalmente transmitida de 1987 a 1995, que já passou pela Globo, Warner e ainda é transmitida pelo SBT.
O programa todo gira em torno da vida de três homens jovens e solteiros que tem que cuidar de uma adolescente e duas crianças, na mesma casa, que está cheia (rs), depois da morte da mãe delas e mulher de um deles. Claro que ao longo de 8 temporadas muita coisa mudou, novos elementos surgiram e a dinâmica foi se alterando.

Do elenco original da esquerda para direita: Stephanie, Danny, D.J., Jesse, Michelle e Joey.

É um sitcom típico dos anos 90, politicamente correto, feito para família, com crianças, piadas prontas e muitas risadas de fundo. Com essa descrição pode até parecer chatinha, mas é uma serie engraçada e com boa qualidade, tanto de produção quanto atuação. Essa é a série responsável pela descoberta e fama das irmãs Olsen, que dividiam o papel da pequena Michelle.
E tem aquele climão de anos 90, as roupas, a imagem, os cortes de cabelo, lembra Um maluco no pedaço (The Fresh Prince of Bel-Air), Blossom e as primeiras temporadas de Friends.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

SOMOS O QUE SOMOS

 


Somos lo que hay ou We Are What We Are traduzidos calham em Somos o que somos, título dos dois filmes no Brasil, o primeiro é mexicano e foi lançado em 2010 e o segundo norte-americano com lançamento marcado para o dia 29/11/2013.
O segundo é um remake dirigido por Jim Mickle que tenta fazer um filme mais profundo e sem as lacunas que o primeiro deixou. Tenho grande impressão que ele vai ser menos violento e com mais suspense, até para garotinhas loiras e sem expressão eles apelaram, duas!
Mas pelas críticas que andei lendo... Sim, se vou gastar meu precioso tempo e meu rico dinheirinho no cinema que seja com algo com uma grande possibilidade de me agradar, já que possibilidade ele já tem, como grande fã do Dr. Hannibal Lecter que sou.
Falando nisso os filmes me lembraram duas versões de Hannibal, a do cinema (O Silêncio dos Inocentes,1991) e da TV (Hannibal, 2013) respectivamente.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

5 GRANDES CENAS DE DECEPÇÕES AMOROSO-MUSICAIS DO CINEMA


Meryl Streep cantando The Winner Takes It All no musical Mamma Mia!, 2008.



Samantha Barks cantando On My Own no musical Os Miseráveis, 2012.



Jennifer Hudson cantando And I Am Telling You I'm Not Going no musical Dreamgirls, 2006.



Helena Bonham Carter cantando Tears To Shed (Ele ainda te conhece tão mal) na animação A Noiva-Cadáver, 2005.



Olivia Newton-John cantando Hopelessly Devoted to You no musical Grease, 1978.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

O SOM AO REDOR E O OSCAR 2014

Cartaz do filme em inglês pra divulgação nos EUA.

O possível candidato brasileiro a categoria de melhor filme estrangeiro do Oscar 2014 é O som ao redor, já considerado um dos grandes favoritos e semana passada começou oficialmente sua campanha de divulgação em Los Angeles.

A impressão é que o filme foi feito para concorrer ao Academy Awards, mas não sei se foi feito para vencer. O filme tem todo um clima de um bom drama mesmo, muitas cenas aleatórias, estranhas, atrevidas, silenciosas, diálogos curtos, mas o elenco não tem carisma e o enredo não convence, não envolve, não segura. Um filme sem pegada!

Depois de duas sessões do filme o sentimento de que alguma coisa se perdeu não foi totalmente excluído. Será que peguei no sono em alguma cena? Será que por falta da legenda não compreendi algo? Não. Simplesmente não estava lá. Melhor sorte pra nós da próxima vez.

A imagem do cara tomando banho numa espécie de cascata de sangue me chamou atenção nas primeiras imagens de divulgação do filme, mas não vingou!

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

SOMEWHERE ONLY WE KNOW NA VOZ DE LILY ALLEN EM COMERCIAL



Já é natal? Não, mas as lojas já estão nos bombardeando com comerciais, então surge, no meio de tanta musiquinha chata e ofertas imperdíveis, Lily Allen cantando Somewhere only we know do Keane em um comercial da John Lewis, que é um animação de 2 minutos sobre o espirito natalino selvagem (oi?). Não quero saber o que vendem, só quero ouvir a música e apreciar a paisagem...


Em de 2010 Ellie Goulding cantou Your song do Sr. Elton para um companha dessa loja que também ficou ótima, mas em 2011 Slow Moving Millie cantou Please, please, please e em 2012 Gabrielle Aplin cantou Power of love e não chegaram lá.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

VOU CANTAR NO MEU FILME E PRONTO!

A trilha sonora de um filme é algo importante sem dúvida, mas não é todo mundo que presta atenção nisso, a não ser que a música seja cantada em alto e bom som no meio do filme, pelo protagonista e com aquela cara de show, como nesses exemplos:


Craig (Keir Gilchrist) em Se Enlouquecer, Não se Apaixone (It's Kind of a Funny Story, 2010) canta Under Pressure na sala de recreação de um espécie de clinica psiquiátrica, em meio a toda variedade de problemáticos, com a maior onda de rockstar que a banda Queen merece!





Todo o charme alternativo de Joseph Gordon-Levitt é emprestado ao Tom para cantar, no mais animado estilo Disney, no meio da rua e rodeado por estranhos estranhamente amigáveis e felizes o clássico dos Hall & Oates: You Make My Dreams, no filme (500) Dias com Ela ((500) Days of Summer, 2009).

BÔNUS

Ferris (Matthew Broderick) cantando Twist and Shout dos Beatles em Curtindo a Vida Adoidado (Ferris Bueller's Day Off, 1986).

Patrick (Heath Ledger) sensualizando ao cantar Can't take my eyes off of you de Frank Valli em 10 Coisas que Eu Odeio em Você (10 Things I Hate About You, 1999).

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

SÉRIE BRASILEIRA: ADORÁVEL PSICOSE

Adorável Psicose é uma série brasileira muito boa, diferente do que costumamos ter como padrão dos produtos nacionais, soa mais inteligente, aborda problemas cotidianos, psicológicos e relacionamentos de forma satírica e engraçada.
A protagonista é a jovem e psicótica Natália, dona de cabelos enrolados, um estilo retrô, um humor ácido e, para dizer minimamente, intolerância as pessoas. Essa descrição serve tanto para a personagem quanto para a escritora/roteirista/atriz Natália Klein dona do blog Adorável Psicose, inspiração para a série que no canal pago Multishow já está no meio de sua 5ª temporada, todas as quartas as 22h.
O programa tem ótimas sacadas, ataques musicais e bons momentos nada a ver. Destaque para psicanalista Dra. Frida, para o Cara de bigode e para trilha sonora da série, recheada de música velha e boa.


sexta-feira, 8 de novembro de 2013

AMERICAN HORROR STORY COVEN E FLEETWOOD MAC


Quem tá acompanhando a nova temporada de American Horror Story deve ter notado a música Rhiannon (nome também de uma feiticeira da mitologia celta) do grupo anglo-americano de rock Fleetwood Mac formado em 1967. 

A música foi destaque no segundo episódio (S3E2),  Boy Parts, no qual conhecemos um pouco melhor a bruxa Misty Day, que pode ressuscitar, pelo que já vi, a si mesma e a outros seres. A feiticeira interpretada por Lily Rabe, a freira endemoniada da segunda temporada, é fã de Stevie Nicks, a vocalista da banda Fleetwood Mac, que chegou a ser acusada de envolvimento com bruxaria e a religião neopagã Wicca.

Mas de toda essa bruxaria em torno dessa referência sobra uma ótima música, de uma grande artista, de um excelente grupo.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

O LADO BOM DA VIDA

Do título original The Silver Linings Playbook, no Brasil ganhou o nome de O lado bom da vida, louvável, porque mostra que alguém leu o livro antes de nomeá-lo.

O livro mostra de forma confusa o também confuso Pat, ao sair de uma instituição de tratamento psiquiátrico, sem lembrar muita coisa de sua vida nos últimos anos, tentando retomar sua antiga vida, antes "desse lugar ruim". Mas não de qualquer forma, da melhor forma possível, quer ser um marido melhor, um filho, irmão e ser humano melhor. Tudo isso de uma forma simples, do jeito que pensamos às vezes, lendo mais, se exercitando, procurando ajudar e ser gentil. Reconquistar tudo que ele perdeu, incluindo sua preciosa Nikki, sua esposa de quem ele somente lembra ter dado um tempo para sua recuperação.


Tudo no livro é sobre a perspectiva do protagonista, e como não podia deixar de ser, com Matthew Quick como autor, muitas referências aos gigantes da literatura como A Letra Escarlate e O Apanhador no Campo de Centeio, assim como muito futebol americano com os torcedores fanáticos dos Eagles, estádios, torcidas, brigas.


Mas o que realmente chama atenção é a vontade enorme de Pat de ver, me perdoem, o lado bom da vida. De esperar por um final feliz no filme dele, como ele mesmo diz, da sua fé, de se preparar para seu grande e incontestável final feliz. E que o seu passado pode ser ofuscado pelo grande esforço em ser melhor.

Fiquei surpreso ao ver algumas referências, como aos filmes Rocky Balboa e Stars Wars, as músicas Gonna Fly Now de Bill Conti tema de Rock e Total Eclipse of the Heart de Bonnie Tyler, dessa última até os versos são citados e não esquecendo do importantíssimo sax do Sr. Kenny G. em Songbird.

Arte de Joshua Budich
E tem o filme, com Bradley Cooper e Jennifer Lawrence, que agora também estampam o livro. Concorreu as principais categorias do Oscar e Globo de Ouro e ganhou diversos prêmios.

Tiffany, personagem interpretado no cinema por Jennifer Lawrence (Inverno da Alma, 2010), causa de sua queda na premiação e de seu Oscar de melhor atriz, é talvez a pessoa pela qual Pat mais senti empatia nessa nova fase da vida, já que ela também esta se recuperando e é bem doida.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

CURTA: EU NÃO QUERO VOLTAR SOZINHO


INFORMAÇÕES TÉCNICAS
Duração: 17’
Ano de produção: 2010
País de Origem: Brasil
Formato: 35mm, 24 fps, Cor
Áudio: Dolby Digital 
Janela: 1.85
www.lacunafilmes.com.br/sozinho

O curta brasileiro mostra com bastante simplicidade o cotidiano de Leo, um estudante cego. Sua rotina muda com a chegada de um novo aluno, o Gabriel, assim como sua relação com a melhor amiga Giovana. O curta mostra as descobertas sentimentais do adolescente, suas inseguranças e a amizade dos três.



Desde a estreia no 3º Festival Paulínia de Cinema, o curta foi exibido em mais de 100 festivais onde recebeu 82 prêmios. Em janeiro de 2010, o filme foi disponibilizado na internet onde atingiu mais de um milhão de visualizações.

Atenção especial pra linda música que toca no meio e no final: Beijo Roubado em Segredo, composição e interpretação de Juliano Polimeno e Tatá Aeroplano.

sábado, 2 de novembro de 2013

7# LINKS DA SEMANA



Atuações como a de Abigail Breslin, Hailee Steinfeld e Anna Paquin são dignas mesmo.

Da Tramontina a Friboi.

Mais um pouco de arte minimalista, agora só com os figurinos.

Uma interpretação Disney do Cell Block Tango, do musical Chicago!

Uma batalha ilustrada entre as duas maiores cidades da América do Sul, São Paulo e Buenos Aires.

O Money Lover parece o melhor e o Moni o mais simples.

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

ADOLESCENTE OU ADULTO? LIBRAS OU LEÃO?

Adolescência até os 25 anos? A utilização de faixas etárias para definir amadurecimento é o mesmo que usar a data de nascimento para definir a personalidade. É a necessidade de dar nomes aos bois, nesse caso para estudá-los, no caso dos signos não sei, mas é forçada essa nova definição baseada apenas na idade e no desenvolvimento fisiológico do cérebro, assim como a definição de adulto aos 18 anos sempre foi, somos mais do que isso, somos mudança, movimento, ação e um emaranhado de escolhas, atitudes, relações e vivência.

Apesar de não ser o maior fã da nomenclatura as etapas da vida de um ser humano, ainda acho que aos vinte e cinco anos já não somos mais adolescentes, deixamos de ser muito antes disso, somos adultos já, adultos emergentes talvez. Alguns mais maduros e melhor resolvidos, com uma carreira sólida e tudo mais, outros não, mas chamá-los de adolescentes é demais.

Lendo essa matéria sobre os, estima-se, 1 milhão de jovens no Japão que estão enfurnados em suas casas, a maioria na casa dos pais, a maioria vai ficar ali por décadas. Basicamente por causa da pressão exercida pela sociedade de desempenho excelente e conquista do melhor e mais rápido. Já em outra matéria, dessa vez sobre os jovens americanos, eles estão saindo de casa mais tarde por conta da crise generalizada do governo americano, da alta dos imóveis e falta de grana mesmo, isso tá modificando a cultura americana e modificando esses jovens, modificando assim os novos adultos americanos.

Essas duas notícias são exemplos claros da complexidade dessa fase de transição, que não depende somente de fatores psicológicos e fisiológicos, mais de uma conjuntura maior, envolvendo também o combo família-comunidade-sociedade-país. Que vão influenciar fatores como profissionalização, independência e amadurecimento, que influenciam diretamente a percepção de adulto.

Não podemos chamar jovens adultos de adolescentes só porque moram com os pais, ou porque o córtex pré-frontal não está completamente formado, ou porque ainda jogam horas a fio ou dormem até tarde. Não é a idade que vai dizer se somos adultos ou não, assim como não é data de nascimento que nos define.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

O MAIS FELIZ DA VIDA DA BANDA MAIS BONITA DA CIDADE

Depois de se tornar a nova banda brasileira queridinha e descolada, concorrer a principal premiação da MTV com o clipe de "Oração", se tornar assunto fácil nas redes sociais, blogs de música e impressa geral, A banda mais bonita da cidade agora em seu terceiro trabalho apresenta o álbum O mais feliz da vida, que está disponível para download gratuito no site da bandaO pacote disponível pra baixar contém não só todas as 11 novas músicas como encarte, capa e a parte de trás em um arquivo de mais ou menos 100MB.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

VALE-CULTURA

Agora sim! O Vale-Cultura já é uma realidade a partir desse mês! 


O Vale-Cultura é um cartão magnético pré-pago, válido em todo território nacional,  no valor de R$ 50,00 mensais, que vai possibilitar ao trabalhador de carteira assinada ir ao teatro, cinema, museus, espetáculos, shows, circo ou mesmo comprar ou alugar CDs, DVDs, livros, revistas e jornais. O Vale também pode ser usado para fazer cursos de artes, audiovisual, dança, circo, fotografia, música, literatura ou teatro.

Dá até pra fazer um programinha cultural mais caro, já que o crédito é cumulativo e não tem validade. Você não usa por uns meses, ou usa menos e com o que acumulou você vai à forra! Como ir a bienal do livro, fazer um curso de teatro, pintura a dedo ou comprar um box especial daquela série.

Mas você, pessoa assalariada, depende do seu querido empregador para aproveitar esse lindo benefício, o governo exige a adesão das empresas. Pra isso o governo está oferecendo desconto no Imposto de Renda das empresas e deixando esse valor livre de encargos trabalhistas.

Fica a critério do empregado a participação no programa desde que o empregador tenha feito a adesão, as empresas têm de oferecer o Vale-Cultura prioritariamente aos trabalhadores que recebem até 5 salários mínimos.

Sim você vai pagar por isso, mas vai sair no lucro, já que o trabalhador com até 5 salários mínimos vai ter descontado de sua magra remuneração no máximo R$5. Assim:
  • Quem ganha até 1 salário paga  R$1;
  • Acima de 1 e até 2 salários, o desconto é de R$2; 
  • Acima de 2 até 3, R$3;
  • Acima de 3 até 4, R$4; 
  • Acima de 4 até 5, R$5;
  • Para quem ganha acima dessa faixa, o desconto varia de 20% a 90% do valor do benefício, ou seja, pode chegar a R$45, ou seja, melhor não né!?

E agora já? Desde o dia 23 de setembro, as empresas que quiserem já podem se habilitar no sistema de credenciamento, disponível no site do Ministério da Cultura, que pode ser feito a qualquer momento, não tem prazo limite nem pegadinha, basta vontade da empresa e do empregador, não nessa respectiva ordem.

E vale em compras pela internet! Desde que a loja esteja cadastrada no programa! O que inicialmente deve incluir somente os maiores nomes do e-commerce, depois populariza minha gente.



Lista dos produtos e serviços do Vale-Cultura


Senti falta do Blu-ray, serviços online, como compra de música e das histórias em quadrinho, gibis e mangás.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A CULPA É DAS ESTRELAS

O livro A culpa é das estrelas vai virar filme, já tem elenco e está sendo filmado, com estreia programa para 2014, o livro vigora entre os três primeiros em diversas listas dos mais vendidos atualmente. O autor do livro é o jovem escritor John Green, fã de Harry Potter, vlogger e escritor.

John Green, 36 anos.

O livro descreve a vida simples e limitada da jovem Hazel Grace, que aos 16 anos é uma sobrevivente com câncer, graças a um novo remédio que promete prolongar sua curta vida. Logo somos apresentados ao carismático, e também doente, Augustos e descobrimos o que um livro sem fim pode fazer pela vida desses dois.



A narração é simples, os diálogos mais complexos e a situação é sempre delicada. Por mais que todos no universo do livro estejam conformados com a morte, surpreende essa certeza, os preparativos, a aceitação.
Não é triste e deprimente, é muitas vezes cheio de vida e esperançoso, assim como estranhamente cotidiano. Não é sobre uma adolescente que frequenta a escola, sai com os amigos, mas sim sobre uma moça entre hospitais, cânceres (sim, existe plural de câncer) e grupos de apoio.
Hazel é um personagem legal, uma adolescente legal. Augustos é surpreendentemente cativante, a uma segunda vista, e Uma Aflição Imperial, livro fictício do livro, também.

Shailene Woodley em Os Descendentes (2011).

O diretor será Josh Boone (Stuck in Love, 2012), com Ansel Elgort como Augustus Waters, é um ator desconhecido por aqui e que estará no esperado remake de Carrie, com estreia prevista pra dezembro/2013 e Shailene Woodley, a filha de George Clooney em Os Descendentes (2011), viverá a protagonista Hazel Grace Lancaster.

sábado, 12 de outubro de 2013

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

NAMORAR É PRECISO?

Se por volta dos trinta anos nos é cobrado responsabilidade e casamento, aos vinte é cobrado estudo, trabalho e namoro. É sim! Se você não tem mais os pais por perto (mesmo assim eles podem cobrar), amigos, vizinhos, colegas de trabalho, todos cobram, exigem nos pequenos comentários, na clássica pergunta: "tá namorando?", nas indiretas, elas estão lá! 

Mas por que é tão importante namorar? Por que? Por que? Por que?



Vamos lá, aos prós e contras:


NAMORAR É...



  • Ser apreciado;
  • Sexo;
  • Aproveitar o Dia dos namorados/Aniversário de Namoro;
  • Fazer programas destinados a dois;
  • Ter sempre companhia pra sair e pra ficar em casa;


NÃO NAMORAR É...



  • Não ter que dar tanta satisfação das suas ações;
  • Curtir a solidão produtiva (emprestado do ócio produtivo);
  • Menos gastos (não aplicável a todos os casos);
  • Sem discussões;
  • Poder sair com os amigos, sem exceções.


Ok. Com cinco prós e contras assim tão bum! Jogados na cara, não sei se alguém consegue pensar direito. E não é uma decisão unilateral e depende de diversas variáveis que mudam de acordo com o indivíduo em questão, tempo, espaço e a variação do preço da banana.